Homens do mar - Críticas da Época

Ano: 1921
Críticas:

(Jornal do Comércio)
"Com grande concorrência em ambas as sessões de ontem, no teatro S. Pedro, foram dadas pela companhia de operetas e melodramas as primeiras representações da opereta de costumes portugueses em dois atos e três quadros ‘Homens do Mar’ original dos Srs. A. Gonzaga e J. Ribeiro, com música do maestro Paulino Sacramento.
A sua ação passa-se entre pescadores e marinheiros em uma das praias do norte de Portugal.
é um poema à alma lusitana, notadamente aos pescadores de além-mar, sendo em todas as cenas reproduzidos com a maior propriedade os costumes portugueses.
No primeiro ato foi incluída uma bela modinha brasileira, letra do Sr. Pedro Rebello, que foi muito bem cantada, merecendo muitos aplausos da platéia, como também o foram os fados e canções portuguesas.[...] "

(A Noite)
"Aos freqüentadores do S. Pedro foi dado ontem à noite, a apreciar um novo original nacional, a opereta ‘Homens do Mar’ dos Srs. J. Ribeiro e A. Gonzaga, com música do maestro Paulino Sacramento. O público recebeu com evidentes sinais de agrado essa peça, cuja ação se desenrola em Portugal, entre pescadores. A opereta é interessante e justifica os aplausos que lhe proporciona o público. A companhia do São Pedro deu a ‘Homens do Mar’, muito bem montada aliás, um desempenho afinado. Os papéis de canto tiveram bons intérpretes em Vicente Celestino, Santino Giannatasio, Laís Areda e Jayme Costa, enquanto que a parte cômica viveu bem nos trabalhos de Augusto Annibal, que muito fez rir a platéia, Eduardo Maia e Elvira Mendes.
Foi um espetáculo agradável esse ontem, novo, do S. Pedro. [...]"



 Índice de Peças   /  Dados sobre a peça